Translate

4 de maio de 2016

SITE EM MANUTENÇÃO

O nosso site está temporariamente fora do ar para realizarmos algumas atualizações. Você pode encontrar através desta página informações sobre o Instituto Baccarelli e sobre nossos grupos pedagógicos, consultar a nossa temporada de apresentações para 2016, entrar em contato com a nossa assessoria de imprensa e saber sobre nossos perceiros.

Caso não encontre o que procura, você pode escrever para o e-mail comunicacao@institutobaccarelli.org.br e nos perguntar.

Estamos nos esforçando para publicar em breve um site que atenda às necessidades de todos!

30 de março de 2016

KARABTCHEVSKY REGE A ORQUESTRA SINFÔNICA HELIÓPOLIS EM 30 DE OUTUBRO NA SALA SÃO PAULO

No repertório, obras de Maurice Ravel que serão executadas pelos
 músicos do Instituto Baccarelli, entre elas a consagrada “Bolero”

 Orquestra Sinfônica Heliópolis por Renan Perobelli

Em continuidade à temporada 2016, o principal núcleo musical do Instituto Baccarelli, a Orquestra Sinfônica Heliópolis (OSH), volta ao palco da Sala São Paulo em 30 de outubro (domingo), às 16h. Sob a batuta de seu maestro titular, Isaac Karabtchevsky, a formação executará quatro obras do compositor francês Maurice Ravel (1875-1937), entre elas uma de suas mais conhecidas peças, “Bolero”.

Para abrir o concerto, os músicos da instituição de ensino de Heliópolis que celebra 20 anos de atuação em 2016 apresentarão “Pavane Pour Une Infante Défunte (Pavana Para Princesa Defunta)”. Na sequência, “La Valse” e “Daphnis et Chloé: Suite No 2”. Para encerrar a tarde dedicada ao compositor francês, uma de suas mais executadas criações em todo o mundo, “Bolero”.

Nascido na cidade francesa de Ciboure, Ravel, filho de pai suíço e mãe basca, iniciou seus estudos de piano aos 7 anos de idade e, aos 14, foi aceito no Conservatório de Paris. Ele nunca foi um menino-prodígio: desde cedo o piano foi, na verdade, o instrumento pelo qual ele expressava uma visão muito particular do que era a música. Aluno do compositor Gabriel Fauré, escreveu sua primeira peça mais ambiciosa ainda no período do conservatório: Pavana Para Uma Infanta Defunta, escrita, originalmente, para piano, em 1899. Pavanas eram danças, durante o Renascimento, bastante populares em cortes europeias – e o “infanta” do título sugere que, ao compor a obra, Ravel tinha em mente uma hipotética corte espanhola. Terra de sua mãe, a Espanha seria um dos temas recorrentes da obra de Ravel, não por pura nostalgia, mas, sim, como ponto de partida de evocações musicais que apostavam no colorido da música, o que fica claro na versão que ele fez da peça para orquestra, estreada em 1912 e símbolo de sua capacidade como orquestrador.

Ravel entra no século 20 mais confiante em sua proposta artística, que encontra eco no trabalho de outros autores, como Florent Schmidt, Igor Stravinsky e Manuel de Falla. Em 1909, recebeu a encomenda de um balé, a ser estreado pelo Ballet Russes. Nascia Daphnis e Chloè, que narra, musicalmente, a história escrita pelo grego Longo no século 2 d.C. a respeito da descoberta do amor por dois jovens que crescem juntos. Atento à forma, suas obras se abriam sempre para um novo mundo. Símbolo disso é La Valse, que estreou em 1920, na qual ele ao mesmo tempo em que homenageia a valsa vienense a desconstrói. Por sua vez, Bolero, que encerra o programa, foi encomendada pela bailarina Ida Rubinstein. A obra segue em um enorme crescendo e, em vez do conceito de desenvolvimento, fundamental na história da composição, constrói-se a partir da repetição. É, mais uma vez, o compositor subvertendo a noção de música. E criando obras que dialogam, instintivamente, com o ouvinte.

A última apresentação da temporada 2016 da OSH com o maestro Isaac Karabtchevsky na Sala São Paulo está prevista para 18 de dezembro.


SERVIÇO
Orquestra Sinfônica Heliópolis e maestro Isaac Karabtchevsky
Local: Sala São Paulo     
Endereço: Praça Júlio Prestes, 16 - Campos Elíseos – São Paulo/SP
Data: 30 de outubro (domingo), às 16h
Ingressos: R$ 40 (inteira)
Vendas: Ingresso Rápido (www.ingressorapido.com.br ou 11/4003.1212)
Capacidade: 1.484 lugares (sendo 15 cadeirantes, 4 obesos e 48 em camarotes cativos)
Classificação etária: a partir de 7 anos, acompanhado dos pais ou responsáveis
Duração: 60 minutos

ORQUESTRA JUVENIL HELIÓPOLIS E CAMERATA HELIÓPOLIS APRESENTAM-SE NO MASP EM 16 DE OUTUBRO

Os concertos, às 11h e às 16h, respectivamente, têm ingressos a preços populares

Orquestra Juvenil Heliópolis por Rafael de Queiroz

Em continuidade à agenda de concertos com ingressos populares no Auditório MASP Unilever, o Instituto Baccarelli, que há 20 anos desenvolve um trabalho de base que prioriza a utilização da música como ferramenta em favor da educação, levará para o tradicional endereço da Avenida Paulista dois de seus núcleos musicais. Em 16 de outubro (domingo), a Orquestra Juvenil Heliópolis (OJH) subirá ao palco às 11h; na parte da tarde, às 16h, será a vez de a Camerata Heliópolis se apresentar.

Em relação ao repertório da OJH, o maestro Edilson Ventureli escolheu dois compositores: o britânico Edward Elgar (1857-1934) e o checo Antonin Dvořák (1841-1904). De Elgar, será executado o “Concerto Para Violoncelo em Mi Menor, Op. 85”, com a violoncelista convidada Julia Wasmund; de Dvořák, a “Sinfonia No 8 em Sol Maior, Op. 88” .

Às 16h, sob a batuta do regente e violinista Matthew Thorpe, os integrantes da Camerata Heliópolis brindarão o público com peças de três consagrados compositores. Do brasileiro Heitor Villa-Lobos (1887-1959), as “Bachianas Brasilieras No 4: Prelúdio”; do alemão Johann Sebastian Bach (1685-1750), o “Concerto Para Dois Violinos em Ré Menor, BWV 1043”, com o próprio regente e também Justo Gutierrez como solistas; para encerrar a tarde, a “Suite Holberg, Op.40”,  do norueguês Edvard Grieg (1843-1907).

(SERVIÇO)
Auditório MASP Unilever
Endereço: Avenida Paulista, 1578
Dia e horário: 16/10 (domingo), às 11h e às 16h
Duração: 60 minutos
Ingressos (preços populares): R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia)
Capacidade: 374 pessoas; há acesso para portadores de necessidades especiais
Vendas: bilheteria do MASP ou pela Ingresso Rápido (www.ingressorapido.com.br ou 11/4003.1212)
Classificação: livre 

TRIO E QUARTETO DE CORDAS E O QUINTETO DE SOPROS DO INSTITUTO BACCARELLI SE APRESENTAM NA VILA MADALENA EM OUTUBRO

Projeto “Baccarelli na Rua”, em parceria com o Catraca Livre, leva os grupos de câmara e o coral para o Armazém da Cidade até dezembro

Baccarelli na Rua, por Daniela Cotrim


Em outubro, o projeto “Baccarelli na Rua”, do Instituto Baccarelli, em parceria com o Catraca Livre, iniciado em agosto, leva novos grupos musicais para a Vila Madalena. No dia 1º, o Trio de Cordas realiza apresentação gratuita no Armazém da Cidade, e, no dia 15, é a vez de o Quinteto de Sopros apresentar seu repertório. No dia 29, a Orquestra Sinfônica Heliópolis estará no Beco do Batman, sob regência do maestro titular Isaac Karabtchevsky. As apresentações acontecem sempre em sábados alternados, às 15h, e a programação segue até dezembro com diferentes formações da instituição de Heliópolis.

Sobre esta iniciativa, o “Baccarelli na Rua”, trata-se de uma nova experiência que traz o público e os músicos ao encontro da música popular e erudita em pontos de lazer da cidade, fazendo das ruas polos culturais. A ação levará os jovens do Instituto para as ruas da capital, ocupando um dos principais pontos de lazer da metrópole. No total, estão previstas dez apresentaçõesna região do Beco do Batman e no Armazém da Cidade.

Sobre a parceria, o idealizador e coordenador do Catraca Livre, Gilberto Dimenstein, revela que era uma ideia antiga: “Tenho uma extraordinária e imensa admiração pelo Instituto Baccarelli. Sempre estivemos muito próximos. Quando iniciou o projeto Parque da Vila, que fecha algumas ruas da Vila Madalena nos finais de semana, convidamos algumas vezes os grupos do Instituto para se apresentarem, e era sempre um sucesso. Então surgiu a ideia de tornar essas apresentações mais frequentes e montamos o projeto "Baccarelli na Rua". O Instituto já atua com inclusão social e cultural e, nesse contexto, nossa proposta é trabalhar agora a inclusão territorial, ocupando as ruas e chamando as pessoas para as apresentações gratuitas.”

Em dezembro, em clima natalino e marcando o encerramento do projeto, o coral e os alunos de instrumentos de cordas e sopros retomam o formato Flash Mob pela região conhecida como Beco do Batman e apresentam o repertório de Natal.

“A música de concerto é vista como algo muito distante do público, algo quase inacessível e para poucos, quando, na verdade, deveria ser justamente o oposto. A música é uma produção da sociedade e tem que estar em todos os lugares, nas ruas, nos metrôs, nas salas de concerto, nos teatros - deve ser acessível a qualquer pessoa. O projeto “Baccarelli na Rua” nasceu de uma conversa com o Dimenstein justamente nesse sentido, de tornar a música de concerto acessível para quem quiser. Em parceria com o Catraca Livre, vamos colocar essa experiência no Parque da Vila, um espaço que vem se tornando um importante polo cultural de São Paulo. Essas apresentações ampliam o trabalho de inclusão do Instituto para além da questão social e cultural, trazendo,também, a inclusão territorial”,afirma o diretor de Relações Institucionais do Instituto Baccarelli, Edmilson Venturelli.

Calendário das apresentações
1/10, às 15h: Trio de Cordas do Instituto Baccarelli
15/10, às 15h: Quinteto Sopros do Instituto Baccarelli
29/10, às 15h: Orquestra Sinfônica Heliópolis
12/11, às 15h: Quinteto de Metais do Instituto Baccarelli
26/11, às 15h: Trio de Cordas do Instituto Baccarelli
3 e 10/12, às 15h: encerramento do projeto com repertório natalino

SERVIÇO

Projeto Baccarelli na Rua
Local: Armazém da Cidade
Endereço: R. Medeiros de Albuquerque, 270
Data: 1, 15 e 29 de outubro
Ingressos: gratuito
Classificação etária: livre
Duração: 60 minutos


Horário: às 15h
Capacidade: 150 pessoas

MÚSICOS DA FILARMÔNICA DE HAMBURGO CONDUZEM MASTERCLASS PARA JOVENS INSTRUMENTISTAS NO INSTITUTO BACCARELLI

Aberta a estudantes de outras instituições, a audição com os renomados
músicos da Alemanha ocorrerá em 27 de setembro, em Heliópolis

Orquestra Filarmônica de Hamburgo, por Felix Broede

Em continuidade à agenda de intercâmbios com músicos das principais orquestras de todo o mundo, o Instituto Baccarelli retoma, em 27 de setembro, às 10h, sua programação de masterclasses. Dessa vez, trazidos para duas apresentações em São Paulo pela temporada da Cultura Artística – que propiciou a realização do evento –, os consagrados músicos da Filarmônica de Hamburgo chegam à instituição de Heliópolis para uma manhã de aulas com Thomas C. Wolf (violino), Thomas Rühl (viola), Ryuichi Rainer Suzuki (violoncelo), Stefan Schäfer (contrabaixo), Björn Westlund (flauta), Jocelyne Fillion-Kelch (piccolo), Rupert Wachter (clarinete), Ralph Ficker (trompa), Jesper Korneliusen (tímpanos), Dirk Wucherpfennig (percussão).

De acordo com o diretor de Relações Institucionais do Baccarelli, Edmilson Venturelli, esta iniciativa não se restringe aos alunos da entidade (distribuídos em diferentes núcleos musicais), sendo aberta a alunos de outras instituições. Venturelli destaca, ainda, que a masterclass é uma oportunidade única para os estudantes estabelecerem esse contato mais estreito com músicos que representam o ápice da excelência no contexto internacional da música erudita.

No âmbito da música erudita, a masterclass é uma atividade pedagógica paralela à rotina de ensaios e apresentações. Trata-se de um momento raro na vida do artista em que, numa atmosfera de camaradagem e cumplicidade entre músicos experientes e estudantes, os intérpretes sentem-se à vontade para colocar em prova conhecimentos e técnicas, compartilhando detalhes de sua personalidade musical e sua metodologia de estudo e, sobretudo, os estudantes podem assimilar as experiências acumuladas por músicos que, já atuantes e estabelecidos na cena musical, compartilham suas trajetórias.

Em sua proposta de intercâmbio pedagógico, o Instituto Baccarelli já promoveu masterclasses com orquestras e músicos dos mais prestigiados da cena clássica internacional. Entre eles, as Filarmônicas de Viena e Bremen, Yo-Yo Ma, Julian Rachlin, Joshua Bell, Zubin Mehta, Emmanuel Pahud, Thomas Dausgaard, Peter Gülke, Frank Shipway, Yutaka Sado, Marin Alsop, Marcello Giordani, Katarina Andreasson, Antonio Meneses e Kim Bak Dinitzen, entre outros.


Para assistir como ouvinte, o interessado deve enviar e-mail para eventos@institutobaccarelli.org.br até três dias antes da apresentação, indicando nome completo e a atividade em que gostaria de participar.